quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Orquestra sinfônica em busca de um endereço

CULTURA
Orquestra sinfônica em busca de um endereço
Despejada do CIC, Ossca se mudará para uma residência na Capital, com o aluguel pago pelo Estado

O maestro José Nilo Valle passou o dia de ontem à procura de um novo endereço para a Orquestra Sinfônica de Santa Catarina (Ossca).A orquestra foi despejada do Centro Integrado de Cultura (CIC) e vai se mudar para uma residência particular na Capital. As despesas com o aluguel serão custeadas com recursos do Fundo Estadual de Incentivo à Cultura (Funcultural), do governo do Estado.A Associação Cultural Orquestra Sinfônica de Santa Catarina, que administra a Ossca e tem o maestro como presidente, já possui convênios firmados com o Funcultural. Em 2008, a orquestra recebeu R$ 900 mil para despesas de manutenção e R$ 580 mil para a realização de 20 apresentações. O secretário de Estado do Turismo, Cultura e Esporte, Gilmar Knaesel, disse que o contrato de locação da nova sede será assinado pela associação e o proprietário do imóvel.– A orquestra vai continuar e o Estado vai apoiar financeiramente. É um reconhecimento do governo ao trabalho do maestro e dos músicos, que têm contribuído para divulgar a música erudita – afirmou Knaesel, após uma reunião com o maestro.Fundação de Cultura determinou despejoA orquestra foi despejada pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) a pedido da Procuradoria do Estado porque, desde sua fundação, em 1993, funcionava sem um contrato de uso do espaço. O prazo para a Ossca – que é uma entidade privada – deixar as dependências do centro cultural expirou no dia 6 de fevereiro. Knaesel destacou que, além da questão jurídica, as obras de reforma do CIC também impediriam a continuidade dos trabalhos da orquestra nos próximos meses.– Estamos paralisando todas as atividades culturais no CIC para as reformas. De qualquer forma, o CIC não estava confortável para a orquestra – explicou o secretário.José Nilo Valle concorda que o CIC não oferece estrutura adequada ao funcionamento de uma orquestra sinfônica. No entanto, criticou a maneira com que a Ossca foi despejada na tarde de segunda-feira.– Ficamos tristes porque tudo aconteceu de uma maneira deselegante. Foi um equívoco grande – comentou Valle, que elogiou o interesse de Knaesel em auxiliar os músicos.

3 comentários:

Anônimo disse...

DOSSIÊ da OSSCA
As corrupções do Sr. Nilo José Valle na Orquestra Sinfônica de Santa Catarina. Qem mais está envolvido?
Thursday, September 26, 2002
A quem possa interessar:
Eu, como crítico e amante da cultura musical, especialmente no nosso Estado, almejando tão somente o aprimoramento da orquestra, a repercussão em níveis locais, nacionais e até mesmo internacionais, a boa influência que a música traz ao nosso povo catarinense, e ainda mais, o bem-estar e a motivação entre os músicos, afirmo que a OSSCA está muito aquém do nível que já estivera há 3 anos. Hoje a OSSCA está de mal a pior, e se não parar, se tornará uma vergonha e um escândalo muito maior. Ora, isto se deu e está se dando por 4 (quatro) principais motivos, os quais colocarei aqui:
1º. Exclusão dos melhores músicos. Esses músicos, além de serem os melhores disponíveis, e por serem inteligentes, tornaram-se uma ameaça aos planos corruptos do maestro.
2º. Incompetência. A incompetência do Sr. Nilo está atestada pela reprovação na prova da UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina, que realizara há uns 3 anos na referida instituição. desde aí, ele fala abertamente que a UDESC é uma universidade medíocre e que é perda de tempo estudar lá.
3º. Maus tratos aos músicos. O Sr. Nilo mencionava e menciona com freqüência, usando o nome do Governador, que ele (Nilo) mandava e desmandava, demitia e admitia a seu bel-prazer. Nunca vacilou para ofender quaisquer componentes da orquestra.
4º. Corrupção. O dossiê enviado a todos os deputados estaduais, ao governo de Santa Catarina e a outras personalidades importantes do Estado, mostra claramente algumas das perversidades do Sr. Nilo.

MÚSICOS.

posted by nimrod at 1:04 PM

O PESADELO POR TRÁS DO SONHO



FASE 01


O SONHO?

O MAESTRO DA OSSCA (ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SANTA CATARINA), PRESI-DENTE, DIRETOR, ADMINISTRADOR E REGENTE, DR. JOSÉ NILO VALLE, QUE APÓS 09 (NOVE) ANOS DE PROMESSAS, LÁGRIMAS ARTISTICAMENTE DERRAMADAS, FALSAS ILUSÕES, QUANDO FINALMENTE CONSEGUE REALIZAR UM SONHO QUE O MESMO PROPAGA AOS QUATRO VENTOS COMO SENDO APENAS SEU, MAS QUE PARA CONCRETIZÁ-LO, CONTOU COM A VALOROSA PARTICIPAÇÃO DE MÚSICOS DAS DIVERSAS CAMADAS SOCIAIS, INCLUSIVE DE CORPORAÇÕES MILITARES QUE ERAM CITADOS PELO PRÓPRIO COMO EXÍMIOS PROFISSIONAIS E QUE JUNTOS, IRMANADOS EM UM SÓ OBJETIVO, TODOS FARIAM SURGIR NO ESTADO DE SANTA CATARINA UMA GRANDIOSA ORQUESTRA, MOSTRA INTERNAMENTE SUA VERDADEIRA FACE E SUAS DÚBIAS INTENÇÕES.

AO PRESIDENTE, DIRETOR, REGENTE, ADMINISTRADOR, GERENTE, ETC., DR JOSÉ NILO VALE, COUBE A CONDUÇÃO E ADMINISTRAÇÃO DO PROJETO, NO QUAL, TODOS ERAM IGUALMENTE IMPORTANTES E FUNDAMENTAIS.
AOS MÚSICOS, NA SUA GRANDE MAIORIA MILITARES, COUBE OS ENSAIOS EXAUSTIVOS E NÃO REMUNERADOS, AS APRESENTAÇÕES NO TEATRO DO CIC QUE POR VEZES REVELA-
RAM-SE VERDADEIROS FRACASSOS DE PÚBLICO E BILHETERIA, NÃO SENDO UM FIASCO TOTAL, POR CONTAR COM A PARTICIPAÇÃO ASSÍDUA DOS FAMILIARES DOS MÚSICOS QUE ACREDITANDO NO POTENCIAL ARTÍSTICO E CULTURAL DA CIDADE, VISLUMBRAVAM UM BELO FUTURO PARA A ORQUESTRA SINFÔNICA.
O SR NILO PROMETIA ÀQUELES QUE O AJUDASSEM A EDIFICAR A OSSCA, UM LUGAR EFETIVO EM SUAS FILEIRAS E AS DEMAIS VAGAS, SERIAM PREENCHIDAS COM MÚSICOS PRIORITARIAMENTE CATARINENSES, FATO ESTE QUE NÃO SE CONFIRMOU.

OS ANOS PASSARAM. ALGUNS MÚSICOS PERCEBENDO O NAUFRÁGIO IMINENTE, DEVIDO À
MANEIRA OBSCURA E CONTRADIÇÕES DE INFORMAÇÕES DO SR JOSÉ NILO VALLE, RETIRA-
RAM-SE, PARA CUIDAR DE SUAS VIDAS E AO MAESTRO, RESTARAM APENAS ALGUNS CIVIS
E OS MÚSICOS MILITARES, QUE ERAM A GRANDE MAIORIA E QUE POR TEREM UM EMPREGO SÓLIDO, PODIAM ESPERAR O TEMPO NECESSÁRIO PARA VER O PROJETO TORNAR-SE VIÁVEL.

INCONTÁVEIS FORAM AS VEZES EM QUE O “LOBO EM PELE DE CORDEIRO” , COMPARECIA ÀS BANDAS DE MÚSICA DAS CORPORAÇÕES MILITARES E ENTRE “LÁGRIMAS”!, PEDIA AOS MESTRES DAS BANDAS QUE CONVENCESSEM OU OBRIGASSEM SEUS SUBORDINADOS A IREM AOS ENSAIOS, POIS SEM OS MESMOS ERA IMPOSSÍVEL MONTAR UMA ORQUESTRA, JÁ QUE TODOS ERAM EXCELENTES PROFISSIONAIS E ESTAVAM FAZENDO FALTA.
EM OUTRAS, O MAESTRO NILO LIGAVA PARA A RESIDÊNCIA DOS MÚSICOS E PEDIA INSISTENTEMENTE QUE SUAS ESPOSAS OS CONVENCESSEM A COMPARECER AOS ENSAIOS, QUE POR NÃO SEREM REMUNERADOS TINHAM UM CUSTO MUITO ALTO NA COMPOSIÇÃO DO ORÇAMENTO DOMÉSTICO.




FASE 02

O CONFLITO INEVITÁVEL


A GRANDE MAIORIA DOS MÚSICOS, QUANDO NO INÍCIO DAS ATIVIDADES DA OSSCA (1993), TINHA FILHOS COM IDADE ENTRE ZERO E OITO ANOS. COMO CONVENCER AS ESPOSAS DA NECESSISDADE DOS ENSAIOS, QUE ERAM NOTURNOS E GRATUITOS E QUE ELAS DEVERIAM CUIDAR DE NOSSOS FILHOS SOZINHAS, ABANDONANDO SUAS ASPIRAÇÕES, SEUS ESTUDOS NOTURNOS, ENFIM, ABRINDO MÃO DE SEUS SONHOS EM DETRIMENTO DE UM SONHO QUE JULGÁVAMOS SER DE TODOS E NÃO SOMENTE DO SR NILO, COMO MAIS TARDE VIEMOS A DESCOBRIR DA MANEIRA MAIS VIL E SÓRDIDA. ,
NESTA FASE OS DESENTENDIMENTOS ENTRE MARIDOS E ESPOSAS ERAM CONSTANTES.

DURANTE OS 05 ( CINCO) PRIMEIROS ANOS DE EXISTÊNCIA DA OSSCA (1993/1998), QUANDO NÃO HAVIA QUALQUER TIPO DE REMUNERAÇÃO, A NÃO SER EM ALGUMAS APRESENTAÇÕES NO CIC, ONDE O MAESTRO NILO PROMETIA A TODOS UM CACHÊ QUE PODERIA VARIAR ENTRE U$50.00 (CINQUENTA DÓLARES) A R$100,00 ( CEM REAIS) E QUE O DINHEIRO JÁ ESTAVA GARANTIDO, TUDO NÃO PASSAVA DE UM ENGODO, POIS O SR NILO JÁ SABIA DE ANTEMÃO QUE O DINHEIRO SERIA ARRECADADO NA BILHETERIA DO CIC, PORÉM, NÃO TINHA CORAGEM DE JOGAR LIMPO COM OS MÚSICOS, POIS MUITOS ADVINHAM DO ESTADO DO PARANÁ E SÓ ACEITAVAM TOCAR COM A CERTEZA DE QUE RECEBERIAM INTEGRALMENTE O VALOR ACORDADO ENTRE AMBAS AS PARTES.



FASE 03


A HUMILHAÇÃO


A PARTIR DE 1999, QUANDO DA ENTRADA DE VERBAS REGULARES, CUJAS FONTES, SOMENTE O MAETRO SABE PRECISAR, A OSSCA PASSOU DO SONHO PARA A REALIDADE E JUNTO VEIO A INESPERADA TRANSFORMAÇÃO NA MANEIRA DO MAESTRO VER OS MÚSICOS. DO PEDIDO GENTIL MUDOU PARA A ORDEM IMPERATIVA, DO ELOGIO COM FRASES DE EFEITO PARA A CRÍTICA COM PALAVRAS DENEGRITIVAS, OFENSAS COM FRASES PRECONCEITUOSAS TAIS COMO: “PREFIRO UM MÚSICO MEDÍOCRE QUE EU POSSA MOLDÁ-LO A UM MÚSICO BOM QUE ME DÊ “PROBLEMAS”; VAMOS PARAR COM ESTE “SOM DE BANDINHAS”, REFERINDO-SE AOS MÚSICOS DAS CORPORAÇÕES MILITARES. E QUANDO ALGUEM RECLAMAVA DO TRATAMENTO RECEBIDO, O SR NILO CITAVA COMO FONTE DE SUA INSPIRAÇÃO , MESTRES QUE FIZERAM HISTÓRIA NO PASSADO BASEADOS NA TIRANIA E NO USO ABUSIVO DO PODER, INCLUSIVE CITANDO EXEMPLOS DE MESTRES QUE ARREMESSAVAM OBJETOS COMO A PRÓPRIA BATUTA EM CIMA DOS MÚSICOS.



FASE 04


A TIRANIA



DE POSSE DO PATROCÍNIO TÃO ALMEJADO, O CORDEIRO SE FEZ LOBO E FINALMENTE MOSTROU SUA VERDADEIRA FACE.
OS MÚSICOS JÁ NÃO ERAM TÃO BONS, AS AMEAÇAS TORNARAM-SE A TÔNICA DE SUA ADMINISTRAÇÃO. ISNTALOU-SE O CAOS, SENDO INSTAURADO A ADMINISTRAÇÃO PELO MEDO DE PERDER A VAGA NA OSSCA E CONSEQUENTEMENTE OS VALORES TÃO ARDUAMENTE CONQUISTADOS.
POR SABER QUE TINHA EM SEU PODER, A DECISÃO DE QUEM ENTRA E QUEM SAI DA OSSCA, O MAESTRO NILO FINALMENTE COMEÇOU A COLOCAR EM PRÁTICA O SEU PLANO PARA LIVRAR-SE DAQUELES QUE NÃO ACEITAVAM A HUMILHAÇÃO, A COAÇÃO, A RELAÇÃO PROMÍSCUA.
DEMOSTRANDO UM GRANDE SENSO DE VINGANÇA E DETENDO O PODER ABSOLUTO NA CONDUÇÃO, ADMINISTRAÇÃO, PAGAMENTO DE SALÁRIOS, DESCONTOS POR ATRAZOS OU FALTAS, AINDA QUE AS MESMAS FOSSEM JUSTIFICADAS POR DISPENSAS MÉDICAS E/OU OFÍCIOS DAS CORPORAÇÕES MILITARES, QUE AS VEZES TÊM MISSÕES QUE CONCIIDEM COM OS ENSAIOS, O MAESTRO NILO QUE TÊM COMO CONTROLADORES DAS PRESENÇAS, SUA CUNHADA E O NOIVO DA MESMA , INSTALOU-SE O NEPOTISMO NA OSSCA E NA ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS.
TODO O PAGAMENTO, CONTRATAÇÃO DE EMPRESAS DE TRANSPORTES, ESTADIAS EM HOTEIS, ALIMENTAÇÃO, CONTRATAÇÃO DA EQUIPE DE SOM, ILUMINAÇÃO, ENFIM TODA A LOGÍSTICA NECESSÁRIA AO FUNCIONAMENTO DA OSSCA, É FEITO ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE PELO SR JOSÉ NILO VALLE, TORNANDO-SE ASSIM O HOMEM COM O MAIOR PODER DE DECISÃO NA HISTÓRIA DE UM PAÍS DEMOCRÁTICO.



FASE 05


A TENTATIVA DE ORGANIZAÇÃO

AO PRESSENTIREM O EXCESSO DE PODER DO MAESTRO NILO E A FRAGILIDADE NAS RELAÇÕES ENTRE MÚSICOS E REGENTE, QUE SE RECUSAVA CATEGORICAMENTE A RECEBÊ-LOS EM SEU ESCRITÓRIO, TRANSFORMANDO, ASSIM, A RELAÇÃO NUMA COISA UNILATERAL, ONDE SOMENTE O MAESTRO FALA E OS MÚSICOS APENAS OUVEM, SURGIU A NECESSIDADE NATURAL E URGENTE DE SE CRIAR A “ASSOSSIAÇÃO DOS MÚSICOS DA OSSCA”, PARA TENTAR MELHORAR A RELAÇÃO FACISTA, DISCRIMINATÓRIA E PRECONCEITUOSA ENTRE MÚSICOS E A DIRETORIA SOBERANA E IMPERIAL DO SR NILO.
APÓS VÁRIAS TENTATIVAS INÚTEIS DE CONVENCER O MAESTRO NILO, DE QUE A CRIAÇÃO DA TÃO SONHADA ASSOSSIAÇÃO E REUNIÕES REGULARES ERA UMA PRÁTICA SAUDÁVEL, LEGAL, URGENTE E NECESSÁRIA, COMO QUALQUER ENTIDADE DE CLASSES, SINDICATOS, COOPERATIVAS, E QUE TODA SOCIEDADE PARA SOBREVIVER À TIRANIA, AO INDIVIDUALISMO, À INJUSTIÇA, À COVARDIA, ETC., PRECISA ORGANIZAR-SE PARA FORTALECER E CRESCER E QUE TUDO FAZ PARTE DE UM PROCESSO DEMOCRÁTICO QUE DEVE SER CONSTANTEMENTE EXERCITADO POR TODOS E AINDA ASSIM NÃO CONSEGUIR CONVENCÊ-LO, CHEGOU-SE A UM PERIGOSO IMPASSE:
NOS ORGANIZARÍAMOS À REVELIA DO MAESTRO, OU PERMITIRÍAMOS QUE APENAS UMA PESSOA SUFOCASSE NOSSAS ASPIRAÇÕES POR UM RELACIONAMENTO JUSTO, DEMOCRÁTICO, ONDE TODOS FALASSEM E OUVISSEM, DECIDINDO JUNTOS O QUE FOSSE MELHOR PARA A OSSCA?
DECIDIMOS PELA PRIMEIRA HIPÓTESE E PASSAMOS A NOS REUNIR EM LUGARES PÚBLICOS COMO O “CAFÉ MATISSE”, QUE FICA NAS DEPENDÊNCIAS DO CIC, E EM OUTRAS OCASIÕES, NO RESTAURANTE “CAPITÃO GOURMET”, SITO À RUA LAURO LINHARES, NO BAIRRO DA TRINDADE, JÁ QUE O SR NILO PROIBIA QUALQUER TIPO DE REUNIÃO NAS DEPENDÊNCIAS DA OSSCA.
AO PERCEBER QUE A ORGANIZAÇÃO DOS MÚSICOS ERA UM FATO INEVITÁVEL E SEM VOLTA, O SR NILO PASSOU A TELEFONAR PARA A RESIDÊNCIA DE ALGUNS MÚSICOS E SOB AMEAÇAS, TENTAVA DISSUADI-LOS A BOICOTAR AS REUNIÕES, DIZENDO QUE AQUELES QUE PARTICIPASSEM DAS MESMAS SERIAM EXPULSOS DA OSSCA.




FASE 06


A ACOSSCA



A ASSOSSIAÇÃO CULTURAL DA ORQUESTA SINFÔNICA DO ESTADO DE SANTA CATARINA (ACOSSCA), QUE DESDE SUA CRIAÇÃO (1993) TEM COMO SEU PRESIDENTE O SR JOSÉ NILO VALE E QUE SE REUNE DIANTE DA OSSCA APENAS UMA VEZ POR ANO E TÃO SOMENTE PARA QUE O SR NILO COMUNIQUE IMPERIOSAMENTE A CONSTITUIÇÃO DA MESMA COM MEMBROS ESCOLHIDOS ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE POR ELE, É COMPOSTA DE APENAS UMA CHAPA, NÃO DANDO AOS MÚSICOS, A OPORTUNIDADE DE EXERCER O SEU MAIS SAGRADO DIREITO CONSTITUCIONAL DE ESCOLHER A DIRETORIA QUE MELHOR REPRESENTE SEUS ANSEIOS DENTRO DA OSSCA.
DIANTE DE TAL FATO, QUE É ESTRANHO, ILEGAL E SUSCITANDO DÚVIDAS NA ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS, QUE ORA O MAESTRO DIZ SER PROVENIENTES DO ICMS, OUTRA DO PLANO PLURIANUAL APROVADO PELOS EXCELENTÍSSIMOS SENHORES DEPUTADOS ESTADUAIS DESTA FEDERAÇÃO, EM OUTRAS QUE A OSSCA É PATROCINADA POR EMPRESAS PÚBLICAS COMO “BESC, BADESC E CELESC”, É QUE CHEGOU-SE À CONCLUSÃO DE QUE OS MÚSICOS DEVERIAM CRIAR UMA CHAPA PRÓPRIA PARA CONCORRER ÀS ELEIÇÕES DA ACOSSCA.
O MAESTRO NILO RECHAÇOU IMEDIATAMENTE A IDÉIA, E COMO DE PRAXE, ATRAVÉS DE AMEAÇAS DE DEMISSÕES EM MASSA, PROFERINDO TEXTUALMENTE EM ALTO E BOM SOM AS SEGUINTES PALAVRAS: “SE A MINHA DIRETORIA NÃO FOR ELEITA, VOÇÊS FICARÃO SEM O PAGAMENTO DO MÊS DE NOVEMBRO E DEZEMBRO/2001.
PARA SE TER UMA IDÉIA, A OSSCA CONTA COM APROXIMADAMENTE 70 (SETENTA) MÚSICOS COM UM SALÁRIO QUE VARIA ENTRE R$800,00 A R$1200,00 (ANO DE 2001), PORTANTO É IMPERATIVO QUE HAJA UMA FISCALIZAÇÃO RIGOROSA NAS CONTAS DA OSSCA, CUJO ÚNICO DETENTOR É O SR JOSÉ NILO VALLE.



FASE 07


A VINGANÇA


APÓS UM ANO DE TURBULÊNCIAS, AMEAÇAS, TENTATIVAS DE COAÇÃO E MUITAS HUMILHAÇÕES, TENDO QUE OUVIR FRASES DO TIPO: “GRAÇAS A MIM VOÇÊS ESTÃO RECEBENDO UM PRESENTINHO TODOS OS MESES, FRASE ESTA CARREGADA DE ÓDIO. OUTRAS VEZES, TENDO QUE ASSISTIR O SR NILO CONTAR O DINHEIRO OU CHEQUE E JOGAR EM CIMA DA MESA COM DESPRESO, LEVANDO OS MÚSICOS A SENTIREM-SE CULPADOS POR ESTAREM RECEBENDO OS PROVENTOS DEVIDOS.
ATRAZO NO PAGAMENTO DE ATÉ DUAS SEMANAS SEM A MENOR EXPLICAÇÃO PLAUSÍVEL.
MÚSICO SENDO AGREDIDO FÍSICAMENTE PELO CONCUNHADO DO SR NILO, QUE FAZ PARTE DA ADMINISTRAÇÃO, NAS DEPENDÊNCIAS DA OSSCA. FATO ESTE QUE LEVADO AO CONHECIMENTO DO MAESTRO, O MESMO ORDENOU QUE O MÚSICO ESQUECESSE O OCORRIDO E NÃO TOMASSE NENHUMA PROVIDÊNCIA.

OS MÚSICOS DAS CORPORAÇÕES MILITARES, QUE EM 1993, QUANDO DA CRIAÇÃO DA OSSCA E AINDA NÃO HAVIA NENHUM TIPO DE REMUNERAÇÃO ERAM A SOLUÇÃO PARA JUSTIFICAR A PERMANÊNCIA DO SR NILO NO CARGO DE MAESTRO, A PARTIR DE 1999, QUANDO DO TRABALHO REMUNERADO, PASSARAM DEREPENTE A SEREM CONSIDERADOS COMO UM PROBLEMA PARA O MAESTRO, QUE PRECISAVA SER RESOLVIDO O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL, SENÃO COM A RETIRADA DE TODOS, PELO MENOS DAQUELES QUE TINHAM VOZ ATIVA NAS REUNIÕES E ESTAVAM DESDE O PRINCÍPIO NAS FILEIRAS DA OSSCA, SENDO ASSIM OS ÚNICOS REMANESCENTES E QUE ACOMPANHARAM TODO O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO E DESVIOS DE RUMOS DA OSSCA.

FOI ENTÃO ENGENDRADO PELO SR NILO, UM PLANO COM OMISSÃO DE INFORMAÇÕES, DATAS CONFUSAS PARA A REALIZAÇÃO DOS TESTES DE APTIDÃO, TESTES ESTES SEM O MENOR PROPÓSITO, POIS SE O MÚSICO SERVIU DURANTE OS ANOS NÃO REMUNERADOS, NÃO FAZ SENTIDO ALGUM SER REAVALIADO APENAS PORQUÊ PASSOU A PERCEBER ALGUM TIPO DE PROVENTO.
PARA UNS FOI PERMITIDO O TESTE APÓS O PRAZO HAVER SE ESGOTADO E PARA OUTROS, QUE NEM CONHECIMENTO DAS DATAS TINHAM, FOI-LHES NEGADO O DIREITO DE SEREM POSTOS À PROVA.
O EXAME PARA INGRESSO NOS QUADROS DA OSSCA É APLICADO APENAS PELO SR NILO, QUE É O DONO, DIRETOR, GERENTE, PRESIDENTE E REGENTE DA ORQUESTRA, O QUE É TOTALMENTE ILEGAL E NOCIVO, JÁ QUE TODO EXAME PARA INGRESSO EM QUALQUER ORQUESTRA DEVE SER FEITO POR UMA BANCA EXAMINADORA, FORMADA POR PROFISSIONAIS DA ÁREA COM UM MEMBRO ESPECIALIZADO EM CADA INSTRUMENTO QUE ESTÁ SENDO AVALIADO, POIS SÓ ASSIM TÊM-SE A CERTEZA DE QUE OS MELHORES FORAM REALMENTE OS ESCOLHIDOS.


FASE 08


O EMPRESÁRIO POR TRÁS DO SONHO


01 - SE A CRIAÇÃO DA OSSCA ERA APENAS UM SONHO DO SR JOSÉ NILO VALLE, PORQUÊ O MESMO CONCENTRA EM SEU PODER, TODOS OS CARGOS ESTRATÉGICOS, PRINCIPALMENTE O QUE É RESPONSÁVEL PELA CAPTAÇÃO DE RECURSOS E CONSEQUENTE REPASSE AOS MÚSICOS?
02 - PORQUÊ MÚSICOS FORAM COVARDEMENTE COLOCADOS PARA FORA APENAS POR QUESTIONAREM COMO ESTAVAM SENDO APLICADOS OS RECURSOS CONSEGUIDOS?
03 – PORQUE O MAESTRO NEGA-SE VEEMENTEMENTE A ACEITAR A CRIAÇÃO DA “ÁSSOSSIAÇÃO DOS MÚSICOS” E A UMA OU VÁRIAS CHAPAS PARA CONCORRER À ELEIÇÃO DA ACOSSCA, INCLUSIVE AMEAÇANDO ABERTAMENTE OS MÚSICOS?
04 – PORQUÊ O MAESTRO NILO ALTERA-SE QUANDO OS MÚSICOS SOLICITAM CÓPIA DOS CONTRATOS ASSINADOS, OS RECIBOS DOS PROVENTOS RECEBIDOS E DOS DESCONTOS EFETUADOS? PARA ONDE VAI O DINHEIRO DESCONTADO DOS MÚSICOS?





A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR

SE O SR NILO TEM O PODER ABSOLUTO DE CONTRATAR, DEMITIR, PAGAR, DESCONTAR, HUMILHAR, OFENDER, QUEM CONCEDEU-LHE TAL HONRARIA E A QUEM O MESMO É SUBORDINADO E A QUEM O SR NILO REPORTA-SE E PRESTA CONTAS DOS SEUS ATOS E DESATINOS?

PORQUE NUNCA OUVE UMA AUDITORIA NOS COFRES DA OSSCA E UMA PRESTAÇÃO DE CONTAS RIGOROSA POR MEMBROS DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA, AFINAL TRATA-SE DE ERÁRIO PÚBLICO?
PORQUÊ O MAESTRO NILO RECUSA-SE A TER UM REGENTE AUXILIAR E QUANDO PERGUNTADO O MESMO RESPONDE: “QUEM NESTA CIDADE PODE SER MEU AUXILIAR”?

SE EXISTE EXAME PARA MÚSICOS, PORQUE NÃO EXISTE TAMBÉM PARA MAESTROS? O SR NILO PERPETUOU-SE NO CARGO OU A OSSCA É REALMENTE UMA EMPRESA DA QUAL O SR NILO É O ÚNICO DONO?

PORQUE TODOS OS GRANDES MÚSICOS DESTA CIDADE QUE SAÍRAM DA OSSCA, RECUSAM-SE A VOLTAR A NÃO SER QUE SE TROQUE O MAESTRO?

PORQUÊ MÚSICOS DE OUTROS ESTADOS ESTÃO SENDO RECRUTADOS PARA PREENCHIMENTO DE CLAROS CRIADOS PELO SR. JOSÉ NILO VALLE, DE MANEIRA ARBITRÁRIA, ATRAVÉS DE DEMISSÕES POR MOTIVOS PESSOAIS, LEVANDO A RECEITA QUE DEVERIA FICAR NO ESTADO DE SANTA CATARINA, QUANDO SABE-SE QUE AQUI TÊM MÚSICOS SUFICIENTES PARA PREENCHIMENTO DAS VAGAS?


QUEM ACHARÁ O FIO DA MEADA E DESCOBRIRÁ ONDE ESTA O VERDADEIRO ERRO?

Q U E M ?

ASSINADO: MÚSICOS DA ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SANTA CATARINA


PS: POR MOTIVOS ÓBVIOS OS NOMES DOS MÚSICOS SERÃO RESGUARDADOS

posted by nimrod at 1:03 PM
About Me
Name: nimrod
View my complete profile

Links
Google News
Edit-Me
Edit-Me
Previous Posts
A quem possa interessar: Eu, como crítico e aman...
O PESADELO POR TRÁS DO SONHO FASE 01 ...
Archives
2002-09-22


Subscribe to
Posts [Atom]

--------------------------------------------------------------------------------

violinista disse...

Em tudo neste país tem política podre.
A luta árdua,o preparo técnico, enfim, nada disso adianta. Se não fizer parte da turminha (máfia), fica-se a ver navios. É estupidamente diferente nos países de primeiro mundo, onde a capacidade, a luta e o preparo técnico é o que vale. Nestes países se respeita os verdadeiros valores, ou seja a competência, a luta. O maestro Nilo subiu e desceu escadarias dos palácios por centenas e centenas de vezes para conseguir manter uma extrutura a nível de sinfônica. Além da formação técnica à nível dedoutorado, o suor e as lágimas.
Como se não bastassem as dificuldades financeiras, por último passam o pé em quem já estava caindo. Pra que serve o CIC (Centro Integrado de Cultura)? O espaço físico era o mínimo que esta instituição deveria fornecer como apoio a tão nobre OSSCA. Se contrato era o problema,e não apenas desculpas para tamanho absurdo,porque não fizeram esse tal contrato? O CIC está simplesmente gerando um grande prejuizo a cultura musical de qualidade na santa e bela Catarina, justamente o oposto do que deveria.

violinista disse...

Em tudo neste país tem política podre.
A luta árdua,o preparo técnico, enfim, nada disso adianta. Se não fizer parte da turminha (máfia), fica-se a ver navios. É estupidamente diferente nos países de primeiro mundo, onde a capacidade, a luta e o preparo técnico é o que vale. Nestes países se respeita os verdadeiros valores, ou seja a competência, a luta. O maestro Nilo subiu e desceu escadarias dos palácios por centenas e centenas de vezes para conseguir manter uma extrutura a nível de sinfônica. Além da formação técnica à nível dedoutorado, o suor e as lágimas.
Como se não bastassem as dificuldades financeiras, por último passam o pé em quem já estava caindo. Pra que serve o CIC (Centro Integrado de Cultura)? O espaço físico era o mínimo que esta instituição deveria fornecer como apoio a tão nobre OSSCA. Se contrato era o problema,e não apenas desculpas para tamanho absurdo,porque não fizeram esse tal contrato? O CIC está simplesmente gerando um grande prejuizo a cultura musical de qualidade na santa e bela Catarina, justamente o oposto do que deveria.