segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Barca dos Livros completa dois anos e recebe a confirmação de R$ 100 mil do Funcultural para manter as atividades

CULTURA
E segue o barco
Barca dos Livros completa dois anos e recebe a confirmação de R$ 100 mil do Funcultural para manter as atividades

A Biblioteca Barca dos Livros tem bons motivos para comemorar os dois anos de existência, completados hoje. Apesar da dificuldade para manter os projetos em funcionamento, a iniciativa conseguiu neste período destaque nacional na promoção da leitura e na formação de educadores. E o risco de encerrar as atividades por falta de verbas está afastado, pelo menos nos próximos seis meses.Na última quinta-feira, o secretário de Estado do Turismo, Cultura e Esporte (SOL), Gilmar Knaesel, assegurou à Sociedade Amantes da Leitura, a mantenedora da biblioteca, o repasse de R$ 100 mil do Funcultural para o custeio de manutenção da iniciativa na Lagoa da Conceição, em Florianópolis.– Conseguimos a promessa oficial do secretário. A Barca não vai fechar – comemora a diretora-geral da sociedade, Tânia Piacentini.O valor, que será repassado neste mês, segundo determinação do secretário, é suficiente para garantir o funcionamento dos projetos da biblioteca até a metade deste ano. Em 2008, a Barca dos Livros encaminhou ao Funcultural um projeto para manutenção das despesas fixas no valor de R$ 255 mil, referente a um ano de funcionamento. O projeto foi aprovado, em dezembro, mas apenas para captação junto à iniciativa privada (no valor de R$ 100 mil), não com repasse direto, como requereu a Barca.– Uma biblioteca não é como uma peça de teatro ou uma mostra de arte, que tem data para acontecer. Exige uma prática diária de atendimento à população e recursos para o funcionamento da estrutura – diz Tânia.Nestes dois anos as atividades da Barca foram realizadas com dinheiro captado pela Lei Rouanet. Dos R$ 422 mil autorizados, foram captados R$ 298,9 mil, aplicados na estruturação da biblioteca, equipamentos, contratação e treinamento de profissionais, informatização do acervo e desenvolvimento de um programa de incentivo à leitura. O restante do valor a ser captado, de R$ 123,1 mil, será aplicado na compra do barco-biblioteca e nas despesas de circulação da embarcação nas comunidades ribeirinhas.O dinheiro assegurado pelo governo do Estado dará fôlego para a Sociedade Amantes da Leitura manter as atividades e buscar um convênio definitivo. Para a coordenadora, o ideal seria a confirmação de apoio financeiro da prefeitura, já que a iniciativa atende várias comunidades da Capital, além de turistas catarinenses e de outros estados. No entanto, até o momento a prefeitura não sinalizou com a possibilidade de apoiar o projeto.– Infelizmente o poder público não percebe a importância de uma biblioteca como essa – lamenta Tânia.Além do reconhecimento em concursos, a Barca dos Livros tem inspirado outros projetos de incentivo à leitura. Alguns municípios de fora do Estado, como Guaíba (RS), pensam em implantar iniciativas semelhantes. Em média, a Barca dos Livros recebe 1,8 mil visitantes e leitores por mês. Dos leitores em idade escolar, 55% são estudantes de escolas públicas e 45% de particulares.– Temos muito a comemorar, sim. Trabalhamos muito nestes dois anos e o projeto está sedimentado na sociedade – afirma a coordenadora.Como parte das comemorações de dois anos de existência, entra no ar hoje o novo site da Barca (www.amantesdaleitura.org). Informações no telefone (48) 3879-3208.marcio.alves@diario.com.br

Nenhum comentário: