sábado, 20 de setembro de 2008

Arquipélago promove um intenso ciclo de oficinas



Nos meses de outubro e novembro de 2008, o Arquipélago promove um intenso ciclo de oficinas voltadas para o estudo e prática da arte. A iniciativa está focada, de forma especial, no debate sobre a arte contemporânea e abrange diversas áreas como: desenho, fotografia, música, crítica de arte, produção cultural, entre outras. Serão oferecidas quatro oficinas intensivas, desenvolvidas em 2 encontros, abordando temas como as práticas de intervenção urbana, escrita de textos de arte, produção cultural e animação. Além disso, o espaço oferece também uma opção para quem pretende desenvolver um estudo ou prática mais prolongada, através de oficinas com duração de 4 ou 8 encontros semanais, nas áreas de desenho, crítica de arte, música, além de estudos sobre o espaço de exposição e a paisagem sonora.Finalmente, para os interessados em trabalhar a partir de seu próprio processo artístico de forma específica, o Arquipélago oferece orientações de processos com Fernando Lindote, Fabiana Wielewicki (na área de fotografia), Julia Amaral (cerâmica) e Diogo de Haro (música).Confira abaixo o cronograma completo das oficinas e os professores convidados. Mais informações e inscrições para as oficinas no site (www.arquipelagoart.com.br) ou através do email: arquipelago.art@gmail.com e telefone: 3024-5066. STOPMOTION DE PESSOAS E DE COISAS7 e 14 de outubro (terças), 14h às 17h (inscrição: R$80,00)Nesta modalidade de animação os corpos e as coisas são fotografadas seguindo a sequência de um movimento. Com elementos simples e o próprio corpo, mais uma edição no computador, serão criados pequenos filmes onde as coisas podem tomar vida movendo-se por si, e corpos podem aparecer e desaparecer misteriosamente. Noções de roteiro, storyboard, fotografia e edição de animação no computador. Se tiverem, os participantes devem trazer: câmera digital, tripé, pendrive, notebook, lápis e papel.Diego de los Campos é artista, formado em pintura e desenho pela Escola Nacional de Belas Artes - Uruguai. ESCRITAS D'ARTE24 e 31 de outubro (sextas), 17h às 19h (inscrição: R$80,00)Escrever sobre arte seja, talvez, oferecer uma borda, um contato entre uma e outra expressão, oferecer um atrito. Exercitar este atrito será o objetivo desta oficina.Ana Lucia Vilela é historiadora da arte com Mestrado em Artes Visuais pela UFRJ. É Doutoranda no Programa de Pós-graduação em História na UFSC. Atua como curadora e exercita as escritas d'arte. INTERVENÇÃO URBANA20 e 21 de novembro (quinta e sexta), 17h às 19h (inscrição: R$80,00)A oficina tem como objetivo apresentar aos participantes exemplos de práticas artísticas realizadas nas ruas e em lugares não oficiais de exibição de arte. Dividida em duas etapas, a oficina propõe uma discussão teórica a respeito do tema e a realização, em grupo ou individualmente, de uma experiência de intervenção em Florianópolis, através de stencils, lambe-lambes, performances e outras ações.Julia Amaral é artista e Bacharel em Artes Plásticas pela UDESC. Desenvolve seu trabalho com fotografias, esculturas e intervenções na cidade. Também atua nas áreas de cenografia e direção de arte de cinema e teatro. CULTURA PARA QUEM? 27 e 28 de novembro (quinta e sexta), 17h às 19h (inscrição: R$80,00)Os dois encontros consistem em uma discussão sobre: arte e cultura, cultura(s), cultura e entretenimento, políticas culturais e leis de incentivo.Denise Bendiner é diretora teatral, atriz e gestora cultural. DESENHO: ALGUMAS ESTRATÉGIAS Todas as terças de outubro/novembro, 18h às 20h (mensalidade: R$140,00)Oficina teórico-prática que pretende ampliar o repertório gráfico do participante através da prática do desenho e da apresentação do desenho na produção de artistas contemporâneos. Diego Rayck é artista, Mestrando em Artes Visuais pelo Programa de Pós Graduação em Artes Visuais da UDESC. Desde 2004, é professor colaborador em Artes Plásticas do CEART (UDESC), ministrando oficinas de gravura, desenho e fundamentos da linguagem visual. Também atua como ilustrador. A CRÍTICA: MODOS DE USAR 23 e 30 de outubro, 6 e 13 de novembro (quintas), 17h às 19h (inscrição: R$140,00)O curso será dividido em três módulos, procurando abrir então três vias distintas de reflexão. Cada módulo terminará com a leitura de um texto crítico. No final do curso, será sugerida uma pequena publicação com um texto de cada participante.Crítica de domingo: A crítica no jornal: uma breve história com início, meio e fim. Entre a coluna e o colunismo: a mercadoria. Texto e suporte. Textos referenciais: BAUDELAIRE, Charles. Sobre a modernidade: o pintor da vida moderna. BENJAMIN, Walter. Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. KRAUSS, Rosalind. Os papéis de Picasso.Críticas modernistas: Crítica e pedagogia: a outra máquina modernista. A intervenção do valor: Monteiro Lobato e Mário de Andrade, mas também outros. O ready-made: Duchamp como crítico de arte. Leitura de alguns textos curtos de Mário e Monteiro. Discussão sobre algumas imagens. Textos referenciais: ANTELO, Raúl. Maria con Marcel: Duchamp en los tropicos. CHIARELLI, Tadeu. Pintura não é só beleza: a crítica de Mário de Andrade.Crítica aberta: O ensaio: a crítica enquanto incerteza. A crítica e o fragmento: um infinito começo. A crítica e o procedimento: Barthes e Foucault. Leitura de Non multa, sed multum [um ensaio de Roland Barthes sobre Cy Twombly]. Textos referenciais: BARTHES, Roland. O óbvio e o obtuso. FOUCAULT, Michel. Isto não é um cachimbo. Victor da Rosa é ensaísta, Mestrando em Literatura pela UFSC. ESTUDOS DE ESPAÇO Todas as quartas de novembro, 15h às17h (inscrição: R$140,00)Oficina teórico-prática que propõe exercícios de montagem de uma proposta específica para determinado espaço arquitetônico, aliada a apresentação da produção de artistas contemporâneos que interfiram no espaço expositivo. Durante o período da oficina os participantes utilizarão a sala segundo piso do Centro Cultural Arquipelago para investigarem e discutirem as suas propostas.Letícia Cardoso é artista, Mestre em Poéticas Visuais (UFRGS) e coordenadora dos eventos de artes visuais do Arquipélago. IMPROVISAÇÃO MUSICAL EM AMBIÊNCIAS HARMÔNICAS PÓS-TONAIS Todas as quartas de outubro/novembro, 19h às 21h (mensalidade: R$140,00)A oficina propõe aos estudantes e instrumentistas de música erudita de concerto, procedimentos para a aquisição de habilidades improvisatórias, tendo como ponto de partida elementos da música pós-tonal. Também pretende auxiliar na expansão das habilidades improvisatórias de estudantes e instrumentistas de música instrumental e jazz, com a introdução de elementos extraídos do repertório da música pós-tonal.Diogo de Haro é Bacharel em Música Instrumento Piano na UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina Florianópolis, SC e Mestre em Música na subárea Práticas Interpretativas Piano pela UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul Porto Alegre, RS. Participou em 2007, 2006 e 2005 do Festival de Música Contemporânea RS em Porto Alegre. Realiza freqüentemente recitais em Florianópolis e Porto Alegre. "A AUDIÇÃO É UM MODO DE TOCAR À DISTÂNCIA" Sextas de outubro/novembro, 17h às 19h (mensalidade: R$140,00)Fundamentada nos estudos de R. Murray Schaffer ("A afinação do mundo"), a oficina propõe um debate em torno de conceitos a serem adotados no julgamento e aperfeiçoamento das paisagens sonoras das cidades, como: som fundamental; consciência do simbolismo sonoro ritmos e tempos da paisagem sonora; mecanismo de equilíbrio de uma paisagem sonora; Sinais sonoros; Marcos e marcas sonoras; Espaço acústico; Evento sonoro; Objeto sonoro; Ruído; Ruído sagrado; Testemunha auditiva.Alexandre Gobbo Fernandes é arquiteto formado pela Universidade Santa Úrsula - RJ, Mestre em Conforto Ambiental com enfoque em Acústica Arquitetônica pelo Departamento de Engenharia Civil da UFSC. Atua como Consultor em Arquitetura Bioclimática e Acústica Ambiental, e é Professor no Curso de Arquitetura e Urbanismo da UNESC, em Criciúma. Audiófilo, músico diletante, compositor e cantor amador. ORIENTAÇÕES DE PROCESSOS orientações para artistas: com Fernando Lindoteencontros coletivos, quartas, 17h às 19h (mensalidade: R$140,00) e encontros individuais, com agendamento prévio (mensalidade: R$240,00)música: Diogo de Haro (R$40,00/aula ou mensalidade: R$150,00) fotografia: Fabiana Wielewicki quintas, 15h às 17h (mensalidade: R$140,00) cerâmica: Julia Amaral, quintas à tarde (mensalidade: R$140,00)* *Considerando as especificidades técnicas da prática da cerâmica, esta oficina será realizada no Ateliê da artista Julia Amaral, no Rio Tavares. As demais oficinas serão realizadas no Centro Cultural Arquipélago.
centro cultural arquipélagode terça a sábado, das 15h às 19hrua idalina pereira dos santos, 81 . agronômica88025-500 . florianópolis . sc . [48] 3024 5066arquipelago.art@gmail.comhttp://www.arquipelagoart.com.br

Nenhum comentário: