segunda-feira, 14 de julho de 2008

As três irmãs, de São Paulo, leva os prêmios de melhor espetáculo, atriz e direção no 22º FITUB


Teatro
Parabéns para elas
As três irmãs, de São Paulo, leva os prêmios de melhor espetáculo, atriz e direção no 22º FITUB
CAROLINE PASSOS

Dessa vez, a emoção causada pela surpresa não veio da platéia, mas sim do palco do Teatro Carlos Gomes. O júri do 22º Festival Internacional Universitário de Teatro de Blumenau (Fitub) premiou sábado As Três Irmãs, da Traço Cia. de Teatro da Universidade de São Paulo (USP), como o melhor espetáculo da Mostra Universitária deste ano. A peça levou também os troféus de melhor atriz, para Paula Bittencourt, e direção, para Marianne Consentino.Com a mesma quantidade de prêmios, Balada de Um Palhaço, do Grupo de Teatro Artes & Fatos da Universidade Católica de Goiás (UCG), também chamou atenção dos jurados André Ricardo de Souza, Sérgio Farias, Alejandra Siquot, Flávio Stein e Scheila Maddalozzo. Bruno Peixoto recebeu o troféu de melhor ator, Rosi Martins venceu pelo figurino e Paulinho Pessoa ganhou na categoria cenário.Para a coordenadora do Fitub, Pita Belli, o experimentalismo marcou a 22ª edição do evento. Ela também destacou os debates e a troca de experiência entre atores e estudantes, além da participação do público, que lotou os sete dias de espetáculos.- Os debates foram mais intensos este ano, o que demonstra que o caráter de reflexão está cada vez mais presente no festival - afirmou.O estilo de premiação informalizou e acrescentou mais emoção à cerimônia. Diferente dos anos anteriores, o grupo de jurados entregou o troféu de espetáculo destaque da Mostra Paschoal Carlos Magno Universitária Latino-americana para a peça argentina Cien Pedacitos de mi Arenero, do Grupo a Seis Grados de Distancia, do Instituto Universitario Nacional del Arte (IUNA), de Buenos Aires. Após a entrega, cada um dos vencedores anunciou os outros premiados na seqüência. A exceção ocorreu com o troféu de melhor espetáculo, que foi entregue por Pita Belli.Os vencedoresA melhor atriz deste ano, Paula Bittencourt, conta que já havia participado do festival como espectadora, antes de se formar na graduação em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc). Agora, no papel de participante, destaca o entrosamento entre atores e a experiência adquirida no contato com os grupos.- Tive uma outra visão do festival como atriz. Percebi que a troca de experiências foi o mais importante - declarou.Bruno Peixoto, que já atuou em outras duas peças selecionadas no antigo Futb, dedicou o troféu de melhor ator à amiga Ana Paula Carvalho, a melhor atriz de 2004, que morreu pouco depois de ganhar o troféu em Blumenau. Além da emoção, o ator disse que a premiação deste ano confirmou que o estado de Goiás pode ter visibilidade no setor de teatro e falou sobre a internacionalização do festival.- Com o Fitub, deu para ter noção do que está sendo produzido no Brasil e América Latina - concluiu.( caroline.passos@santa.com.br )
Premiados
- Melhor Espetáculo: As Três Irmãs, da Traço Cia. de Teatro, de São Paulo (SP)
- Atriz: Paula Bittencourt, por As Três Irmãs, de São Paulo (SP)
- Ator: Bruno Peixoto, por Balada de um Palhaço, de Goiânia (GO)
- Direção: Marianne Consentino, por As Três Irmãs, de São Paulo (SP)
- Espetáculo Destaque da Mostra Paralela: Cien Pedacitos de mi Arenero, do Grupo a Seis Grados de Distancia, de Buenos Aires (Argentina)
- Figurino: Rosi Martins, por Balada de um Palhaço, de Goiânia (GO)
- Concepção Sonora: Gregory Sliver, por A Pérola, de Campinas (SP)
- Cenário: Paulinho Pessoa, por Balada de um Palhaço, de Goiânia (GO)
- Iluminação: Pedro Vilela, por Corra, de Recife (PE)
- Conjunto de atores: Grupo Sociedade da Idade Secreta, por A Pérola, de Campinas (SP)
- Prêmio Especial do Júri: Os Imaginários, pelo espetáculo Fragmentos, de Salvador (BA).
- Sociedade da Idade Secreta, por A Pérola, de Campinas (SP).

Nenhum comentário: