quinta-feira, 5 de junho de 2008

Documentário sobre Schwanke faz lançamento hoje em Joinville

Arte
Os passos de um iluminado
Documentário sobre Schwanke faz lançamento hoje em Joinville

Conhecido por suas obras com plásticos e a série "Linguarudos", o artista plástico Luiz Henrique Schwanke (1951-1992) ganhou fama nacional por domar uma matéria-prima pouco convencional: a luz elétrica. Essa faceta do artista joinvilense é explorada no documentário "À Luz de Schwanke", que será lançado hoje em Joinville. Com 17 minutos, a produção de Ivaldo Brasil Jr. e Maurício Venturi ouviu 14 pessoas - críticos de arte, amigos e familiares do artista.A maioria dos entrevistados é de Joinville, mas a equipe também viajou a São Paulo e Curitiba (onde Schwanke estudou e iniciou a carreira). "Contamos com uma abertura muito grande dessas pessoas. Todos se empenharam muito em falar sobre Schwanke", diz Maurício. Segundo o diretor, que não conheceu Schwanke, a visão que ficou do artista é de uma pessoa instigante, à frente de seu tempo. "Pela curta duração do filme, passamos rapidamente por sua vida pessoal. Ele era dotado de uma grande erudição, e também muito reservado. Era com suas obras, algumas polêmicas, que ele extravasava", conta.Em "À Luz de Schwanke", os cineastas tentaram mostrar grande parte das obras de Schwanke. O artista começou a utilizar a luz elétrica como matéria-prima no final dos anos 80. Mas foi em 1991 que a técnica lhe rendeu reconhecimento em todo o País. Ele foi o único catarinense que participou naquele ano na Bienal Internacional de São Paulo, com a obra "Cubo de Luz - Antonomia".Criada a partir da projeção de 160 mil watts de luz, a obra precisou da autorização do departamento de tráfego aéreo de São Paulo, para ser ligada. "Ela emitia um feixe de luz tão forte, que podia ser ligada por apenas 15 minutos, para não atrapalhar os aviões", informa Maurício.( rodrigo.schwarz@an.com.br )RODRIGO SCHWARZ JOINVILLE
Mais
O QUÊ: pré-estréia do documentário "À Luz de Schwanke".
QUANDO: hoje, às 19h30.
ONDE: sala de Cinema da Cidadela Cultural Antarctica, rua 15 de Novembro, 1.383. Joinville.
QUANTO: gratuito.

Nenhum comentário: