terça-feira, 10 de junho de 2008

É aprovado em Joinville o projeto de lei que prevê obras em prédios

Arte
A arte não paga condomínio
É aprovado em Joinville o projeto de lei que prevê obras em prédios

Agora, todas as maneiras de manifestação artística têm a chance de ser destaque da arquitetura nas novas edificações da cidade. Na sexta-feira passada, a Câmara de Vereadores aprovou o projeto de lei Nº 44/03, de autoria do vereador Osmari Fritz (PMDB), que prevê a inclusão de peças artísticas em edificações com mais de mil metros quadrados e praças públicas - que estejam em construção ou sejam construídos a partir de agora. Os trabalhos serão escolhidos a partir de um concurso público feito por uma comissão que será composta por membros nomeados pela Fundação Cultural de Joinville.As peças selecionadas devem ser fabricadas com material durável, com uma placa indicativa com o nome do artista e título da obra. Quando se tratar de homenagem a uma personalidade, deverá apresentar biografia. Uma das obras que inspirou Osmari Fritz a desenvolver o projeto de lei foi o mural elaborado pelo joinvilense Juarez Machado, que colore a entrada do Centreventos Cau Hansen. Por muitos anos, a obra deu vida e alegria ao local. Hoje, está abandonado. O vereador não quer que o restante das criações artísticas locais passem por isso também. "Por isso, enfatizamos que a peça seja fabricada com material altamente durável, o que não dispensa a possibilidade de restaurações. Queremos dar vida longa às criações artísticas", explica Osmari.Além de ser uma maneira de destacar a classe artística joinvilense, a lei pretende incentivá-la para criar cada vez mais, movimentando os artistas e aprendizes. "As obras de arte contam uma história e transmitem energia", defende Wilson Lamberto Doin, artista plástico local. "Acredito que esta lei vai incentivar os artistas, colocando-os em evidência, já que a arte na cidade parece ter vida curta." Doin aproveita os pontos turísticos de Joinville como principais inspirações, retratando a cidade sob diversos aspectos e transmitindo histórias por meio de formas e tons. Para ele, seria muito gratificante dar um pouco mais de cor à rotina dos joinvilenses. No ramo das artes plásticas há 23 anos, ele lembra que fora do Brasil as obras artísticas já fazem parte da vida dos cidadãos. "Aqui, a arte ainda engatinha."( vanessa.bencz@an.com.br )VANESSA BENCZ JOINVILLE

Nenhum comentário: