terça-feira, 6 de maio de 2008

Poeta catarinense Antônio Paladino recebe nova edição

Literatura
Poeta catarinense Antônio Paladino recebe nova edição

Poucos ouviram falar de Antônio Paladino. Nascido em 1925, em Florianópolis, ele morreu aos 25 anos, vítima de tuberculose contraída de sua mãe - morta pela mesma causa. Paladino foi um dos fundadores do Grupo Sul e deixou escritos importantes, reunidos pela primeira vez em 1952 e que agora ganham a segunda edição. O livro "A Ponte - Prosa e Verso" (EdUFSC, 157 páginas), organizado por Silvio Barros, será lançado hoje, às 20 horas, no Café Matisse, no Centro Integrado de Cultura (CIC), na Capital.A publicação integra a coleção Memória Literária de Santa Catarina, que resgata títulos de autores catarinenses esquecidos ou restritos a acervos particulares. A reedição de seus textos foi possível com a colaboração do escritor Salim Miguel. Foi na biblioteca de Salim que Silvio Barros - após ler, por acaso, alguns poemas de Paladino - teve acesso aos jornais "Folha da Juventude" (1946-1947) e "Cicuta" (1947), à "Revista Sul" e ao livro "A Ponte", editado em 1952 pela Sul Edições. A nova edição contém 13 poemas, nove contos, apontamentos de caderno, textos críticos e crônicas reunidas como "diversos", além do prefácio da primeira edição, assinado por Salim Miguel. Barros aponta que o poeta não era um regionalista porque "seu texto dialoga com o mundo" e que, se tivesse ido para o Rio de Janeiro, para morrer como Cruz e Sousa, talvez hoje "os jovens tatuassem na pele seu texto".MÁRCIO MIRANDA ALVES

Mais
O QUÊ: lançamento de "A Ponte - Prosa e Verso", de Antônio Paladino, organizado por Silvio Barros.
QUANDO: hoje, às 20 horas.
ONDE: Café Matisse, Centro Integrado de Cultura, av. Gov. Irineu Bornhausen, 5.600, Agronômica, Florianópolis.
QUANTO: Evento gratuito. Livro será vendido a R$ 19,80.

Nenhum comentário: