terça-feira, 27 de maio de 2008

Livro de Harry Laus é editado pela Confraria dos Bibliófilos

Literatura
"Sentinela do Nada" agora está gravado para sempre
Livro de Harry Laus é editado pela Confraria dos Bibliófilos

Só agora chega a Santa Catarina o livro "Sentinela do Nada e Outros Contos de Harry Laus", editado pela Confraria dos Bibliófilos do Brasil no final de 2007 com ilustrações assinadas por Jayro Schmidt. A publicação é o que se pode chamar de biscoito fino, dado o refinamento da edição, com impressão tipográfica, papel especial levíssimo e encadernação manual. De acordo com José Salles Neto, mineiro que vive em Brasília e preside a confraria, a cada ano o conselho editorial da entidade escolhe um autor de pouca visibilidade nacional e lança uma edição especial de sua obra ilustrada por um artista do mesmo Estado.O lançamento do livro está previsto para hoje, às 18h30, na sala Harry Laus, no Museu de Arte de Santa Catarina (Masc), em Florianópolis. A data marca os 16 anos da morte do escritor. Além de "Sentinela do Nada", escrito em 1991 na casa de verão dele, no Campeche, balneário da Capital, há ainda outro conto célebre, "Ao Juiz dos Ausentes", de 1961. O tijucano Harry Laus é mais conhecido na França do que no Brasil. Boa parte da obra dele foi traduzida para o francês, incluindo a novela "As Horas de Zenão das Chagas" e o romance "Os Papéis do Coronel".Grande parte do mérito do resgate da literatura de Harry Laus (1922-1992) é da irmã dele, a escritora Ruth Laus. Ela, que também se empenhou para a edição da confraria dos bibliófilos, morreu em 12 de setembro, aos 87 anos, e não chegou a ver o livro pronto. Segundo Salles, Ruth "esperava com ansiedade pela edição". Salles leu toda a obra de ficção de Harry e chegou a trocar correspondência com o escritor. O presidente da confraria elege "Aos Juiz dos Ausentes" e "Jandira", livro de contos também traduzido para o francês, como as obras preferidas dele.Os tipos do livro foram fundidos em chumbo, na linopito, máquina em atividade até os anos 1970. A gráfica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) ainda tem uma unidade em funcionamento. As gravuras foram reproduzidas em serigrafia e as vinhetas com clichês.( jeferson.lima@an.com.br )JÉFERSON LIMA FLORIANÓPOLIS
Saiba mais
Refúgio da escrita
Harry Laus, poeta e escritor nascido em Tijucas, escreveu o livro "Sentinela do Nada" em sua casa, no Campeche.

Nenhum comentário: