segunda-feira, 5 de maio de 2008

Grupos joinvilenses mostram seu talento na seletiva do 26º Festival de Dança de Joinville

Dança
Por uma vaga no palco
Grupos joinvilenses mostram seu talento na seletiva do 26º Festival de Dança de Joinville

Foi dada a largada para o 26º Festival de Dança de Joinville. A seleção dos grupos que participarão da competição já começou no dia 1º de maio, mas na sexta e no sábado os joinvilenses já puderam sentir o gostinho do que será o festival deste ano, durante a seletiva dos grupos locais. Nas apresentações no Teatro Juarez Machado, sete jurados avaliaram as 27 companhias de Joinville inscritas este ano.Uma boa novidade na edição de 2008 foi o aumento no número de inscrições de 26%. Foram 1.741, que bateram as 1.378 inscrições da edição passada. Mas isso não significa um maior número de apresentações, conforme aponta o jurado Airton Tomazzoni - professor de história e dramaturgia da dança na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - que comemora o aumento de inscritos. Airton diz que ainda não há um número fixo de grupos a ser selecionado, e que pode haver somente um em determinada categoria. Tudo depende da qualidade dos trabalhos apresentados.O resultado completo da seleção só será divulgado no dia 20 de maio, no site do festival (www.festivaldedanca.com.br), mas a ansiedade pela confirmação do nome na lista já aparecia antes mesmo de os bailarinos entrarem no palco. Foi assim com os integrantes do Grupo de Dança Contemporânea Rara, composto por bailarinos que se formaram em 2007 pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil.Juntos há um mês, eles disputam uma vaga na dança contemporânea, categoria avançada. No camarim, enquanto se aqueciam para a apresentação de sábado, disseram que acham válida a seletiva ao vivo para os joinvilenses. "A energia de estar próximo ao jurado é diferente, é preciso mostrar mais interpretação e se ater aos detalhes para que tudo fique com mais vida. Mesmo assim, um erro pode ser fatal", comentou o coreógrafo Alberth Lincoln.O bailarino Rafael Arndt, do Badurasab Grupo de Dança, também prefere as seletivas ao vivo. Se for selecionado nessa edição, será a 12ª vez que participa do festival. Arndt ressalta que, na edição de 2006, saiu com a terceira colocação no solo masculino. "É muito melhor ao vivo, mas gostaria de receber comentários dos jurados para saber onde melhorar", sugere.Os jurados estavam satisfeitos com a qualidade dos trabalhos apresentados, tanto os das fitas cassete e DVDs, quanto das apresentações presenciais. "Sempre observo uma preocupação com os detalhes de um ano para outro. Sempre há o que corrigir e o que melhorar", acrescenta a jurada Ângela Ferreira, mestre em ciência da arte. Os jurados (veja quadro acima) ficarão reunidos até terça-feira para a análise de todos os participantes.( aina.vietro@an.com.br )AINÁ VIETRO JOINVILLE

Nenhum comentário: