quinta-feira, 15 de maio de 2008

Cena 5 se prepara para colocar a produção teatral joinvilense outra vez na vitrine

plenos pulmões
Cena 5 se prepara para colocar a produção teatral joinvilense outra vez na vitrine

O ano passado foi glorioso para a cena teatral joinvilense. Só pelo galpão da Associação Joinvilense de Teatro (Ajote), na Cidadela Cultural Antarctica, passaram mais de cem espetáculos - locais, estaduais e nacionais - , que atraíram aproximadamente dez mil pessoas. Após um período de secura nos primeiros meses de 2008, a fonte volta a jorrar entre os dias 6 e 18 de junho, quando o Cena 5 transformará a cidade num grande palco. Serão apresentados 18 espetáculos, 15 deles de Joinville, dentro de uma programação que inclui outras manifestações artísticas e debates.A quinta edição do festival promovido pela Ajote se dividirá em três espaços - o galpão de teatro da Cidadela, a praça Nereu Ramos e o Teatro Juarez Machado - , onde ocorrerão as duas mostras e as peças de rua. A mostra oficial estará nas mãos de oito produções joinvilenses inéditas dentro do evento, como "Migrantes", "Entre" e "Emparedado"; a paralela contará com peças presentes em outras edições, caso de "Amor Barato", "S.O.S. uma Mulher Só", "Entardecer" e "Pela Janela".Nenhuma dessas produções é uma estréia de fato, mas sua inclusão num evento tão importante quanto o Cena 5 vai de encontro ao slogan desta edição: "Ver o novo, ver de novo". "Ator não vive só de montar espetáculo. Peça boa merece ser vista de novo. Se fôssemos privilegiar apenas o inédito, muita coisa boa ficaria fora", explica o ator e produtor Cristiano Nagel, também integrante do conselho fiscal da Ajote.Ainda que o foco do festival recaia sobre a produção local, três espetáculos de fora do Estado foram convidados. Um deles trará, pela primeira vez a Joinville, um ator global encenando uma peça de rua: Luiz Carlos Vasconcelos (do filme "Carandiru" e da minissérie "Queridos Amigos"), protagonista de "Silêncio Total - Vem Chegando um Palhaço", que vem de João Pessoa (PB).Para Cristiano Nagel, imperdível também é "Das Saborosas Aventuras de Dom Quixote de la Mancha e seu Escudeiro Sancho Pança - um Capítulo que Poderia Ter Sido", do grupo Teatro que Roda, de Goiânia (GO). O terceiro espetáculo é "Sobre Anjos e Grilos", da Cia. Solos e Bem Acompanhados, de Porto Alegre (RS).( rubens.herbst@an.com.br )RUBENS HERBST JOINVILLE

Saiba mais
Crescimento desacelerado
A primeira edição do Cena, em 2001, transcorreu em cinco dias. Três anos mais tarde, os espetáculos do festival foram divididos em sete dias. Nova parada e, em 2006, foram oito dias de evento. No ano passado, em 11 dias de Cena 4, 22 mil pessoas prestigiaram a programação. Naquela edição, foram convidados somente espetáculos que ainda não haviam sido mostrados ao público.

Nenhum comentário: