terça-feira, 29 de abril de 2008

Narrativas curtas de catarinenses

Livros
Narrativas curtas de catarinenses

Uma pequena mostra da produção catarinense contemporânea de contos foi reunida no volume O Novo Conto Catarina, que será lançado hoje, às 19h, no hall da reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Organizado pela professora aposentada Regina Carvalho, o livro apresenta narrativas curtas de 31 autores naturais de Santa Catarina ou radicados no Estado.Dispostos em ordem alfabética pelo nome do autor, os contos revelam uma variedade de temas que vão do romântico ao infantil, do horror ao policial. A maioria das narrativas são inéditas e pertencem a autores nascidos nas décadas de 1970 e 1980.Esta não é a primeira publicação que procura apresentar um panorama do gênero conto em Santa Catarina. Em 1952, a coletânea Contistas Novos de Santa Catarina reuniu textos de 13 contistas catarinenses.Depois disso, pelo menos outros sete livros procuraram captar o essencial da produção de contos em Santa Catarina. Entre os principais, Panorama do Conto Catarinense (1971), Assim Escrevem os Catarinenses (1976) e Nossos Melhores Contos (2003).Neste O Novo Conto Catarina, edição que fecha as comemorações de 25 anos da Editora da UFSC, há narrativas de escritores que publicaram livros em outros gêneros, como Renato Tapado, Marco Vasques, Dennis Radünz, Carlos Henrique Schroeder, Jaime Ambrósio e Maicon Tenfen. Por outro lado, alguns trabalhos pertencem a autores da "novíssima geração", como Camille Bropp, Vanessa Clasen, Fernando Floriani Petry e Isadora Pamplona Genecco Moreira.Em A cura da faca, Ana Paula Fehrlen narra o drama de Alberto, um doente terminal abandonado por todos, menos pela fiel empregada Nana. A doença leva o homem à loucura e Nana acaba sendo vítima da insanidade do enfermo. No conto de Charles Silva, Três corpos que sobem, três pessoas completamente diferentes - o adolescente multimídia, o diplomata poliglota e a velha pré-histórica - passam alguns segundos de suas vidas num elevador panorâmico que não pára de subir. No conciso Pura sorte, Dauro Veras Pedrosa da Silva consegue relatar em poucos diálogos, e em menos de duas páginas, os passos de um assassino.Uma parte dos seis mil exemplares será distribuído gratuitamente pela editora à comunidade universitária.O Novo Conto Catarina, organização de Regina Carvalho. Editora da UFSC (Florianópolis). 168 págs. R$ 20( marcio.alves@diario.com.br )MÁRCIO MIRANDA ALVES

Nenhum comentário: