terça-feira, 29 de abril de 2008

A força musical feminina

Femic
A força musical feminina
Entrevista: Ryana Gabech, poeta

O primeiro lugar do Festival da Música e Integração Catarinense, o Femic, é feminino. A poeta, escritora e artista plástica Ryana Gabech, 22 anos, escreveu Travesseiro de Estrelas, que com melodia de Alegre Corrêa e interpretação de Gabriela Nascimento Corrêa, ganhou R$ 15 mil. Os homens foram coadjuvantes no processo, mas não menos relevantes. Alegre, pai de Gabriela, vive na Áustria e sugeriu, por e-mail, alguns dos músicos que formaram a banda vitoriosa: Evandro Hasse (sopros), Cristian Faig (flauta), Leandro Fortes (arranjo e violão) e Tiê (baixo). Prestes a publicar seu terceiro livro, Trêmulo, de poesias musicadas, com patrocínio da Eletrosul, Ryana falou ao jornal
Diário Catarinense sobre o festival e o que fará com o prêmio que recebeu.Diário Catarinense - Como você avalia sua participação no festival?
Ryana Gabech - Eu sou poeta, escritora e artista plástica há algum tempo, formada pela Udesc, e já publiquei dois livros. Essa premiação vem para valorizar a poesia de Santa Catarina, priorizando as parcerias entre músicos e poetas, a integração de linguagens que resultam em obras-primas, produtos artísticos de qualidade.
DC - Como começou sua parceria com o músico Alegre Corrêa?
Ryana - Eu estava vendendo um de meus livros em bares e, num desses, encontrei o Alegre. Ele leu e disse que um dos meus poemas daria uma música e me ligaria em uma semana, o que realmente aconteceu. Nos encontramos, pegamos um violão num bar e fizemos a partitura da nossa primeira colaboração juntos, Navegantes. Depois ele voltou para a Áustria, onde vive, e nos correspondemos por e-mail. Daí nasceram outras duas músicas: Travesseiro de Estrela e Feche os Olhos. Inscrevi as três no festival e Travesseiro passou.
DC - E como foi a formação da banda?
Ryana - Eu estou gravando um CD, que é um livro de poesias musicadas, e a Gabriela (Corrêa, filha de Alegre) já tinha gravado uma faixa. Quando falei para o Alegre que a música Travesseiro tinha passado na seleção do Femic, ele disse que ficaria feliz se a Gabriela cantasse. Também indicou músicos, eu chamei o Leandro Fortes, de Itajaí, para fazer o arranjo. O resultado ficou bonito por isso, juntou um monte de talentos, pessoas que fazem música e não estão na cena. Deu mais visibilidade aos talentos novos, procedentes de parcerias com Alegre.
DC - O que pretende fazer com a premiação?
Ryana - Continuar produzindo, procurando parcerias e público com esse CD que devo lançar no mês de junho. O músico Guinha Ramires assina a produção. O prêmio vai ajudar a ficar ainda melhor, mais rebuscado. Vou investir no meu trabalho.
( alicia.alao@diario.com.br )ALÍCIA ALÃO

Nenhum comentário: